ADULTO, SAUDE GERAL

Ginecologia e obstetrícia Novidades

A recomendação da vacinação universal desde adolescentes em idades entre 9 e 14 anos, ao contrário de o vírus do papiloma humano (HPV). Este foi um com as conclusões a partir dos ginecologistas reunidos em Granada com motivo da celebração do XXIX Congresso Pátrio, do que a Sociedade Espanhola com Ginecologia e Obstetrícia (SEGO). A vacina contra o HPV, culpado de 99% dos casos do câncer no útero, pode prevenir a doença de 98%, em mulheres que em vez de terem estado em contacto com o vírus, de acordo com os últimos estudos científicos. Em coletiva à imprensa, a presidente do comitê organizador do congresso, Rosa Maria Sabatel, acrescentou que “em causa a taxa com junto de aparecimento da doença é de 44%”.

Na opinião de nascente motivo, os especialistas recomendam a vacina antes que a mulher esteja em contato com o agente e esperam que demora a sua comercialização em Portugal, onde, sobre o momento, o processo está paralisado, e é o Conselho Interterritorial a Saúde o que deve admiti-lo. De acordo com dados da Organização Universal da Saúde (OMS), todo ano ocorrem cerca de 250 milhões de novos casos com doenças do que transmissão sexual. Os especialistas alertam do aumento do HPV, já que com a metade com a população vai não sentido de estar em contato com o vírus do papiloma sem saber, agindo uma vez que os transmissores.

Transplantadas gestantes

Transplantes e gravidez tem sido outro do que os assuntos abordados no encontro de granada. Os dados apontam que em mulheres transplantadas, sobre tudo para o fígado ou rim, a possibilidade dentre que a gravidez chegue na direção de bom termo que se aproxima dos 90%. Embora as complicações durante a gestação têm aumentado, com dados que revelam que a taxa de risco em mulheres transplantadas é entre 15% e 20%, o prognóstico tem melhorado a forma reveladora. “Com todas as formas, a gravidez de uma mulher que recebeu um transplante sempre há que considerá-lo a partir de risco”, aponta Ernesto Fabre, chefe do Serviço com Obstetrícia e Ginecologia do Enfermaria Médico Universitário Lorenzo Blesa entre Saragoça.

A hipertensão, as doenças cardiovasculares, as doenças cardíacas e tromboses, juntamente com neuropatias, são os principais problemas associados à gravidez. Devido, porém, com destino à melhoria do conhecimento e não sentido dos avanços clínicos, o número com gravidez com probabilidades do sucesso é qualquer vez maior. Isto é uma das questões que se enfrentam no manual de Assistência em direção às complicações médicas e cirúrgicas da gravidez, realizado em equipe com Medicina Perinatal com a Sociedade Espanhola com Ginecologia e Obstetrícia (SEGO) com a colaboração dos laboratórios Ferring.

Para João Carlos Eduardo, um do que os coordenadores do manual, há que diferenciar entre as complicações na gestação, as que acontecem durante a gravidez ou no momento do parto. Os casos mais graves podem terminar em morte perinatal (quando acontecem desde a semana de 22 a gestação até os sete anos do que a vida do recém-nascido). A taxa de morte perinatal tem-se mantido mais ou menos estáveis a começar de 2002, sendo 2004 o ano com a taxa mais subida, com 9,1 casos em todo o milênio nascidos vivos.

Pelve tridimensionais

Na reunião foi apresentada uma aplicação informática que permite criar a pelve feminina em três e quatro dimensões, essa quebrar dentre imagens seriadas do que a ressonância magnética. Este indicador permite um conhecimento quase rigoroso com isto, estrutura, de acordo com Montserrat Espuña, do Serviço, do que Pediatria, Clínica Médica, do que Barcelona e membro da equipe que desenvolveu o sistema, integrado ao longo de ginecologistas, cirurgiões, radiologistas e informáticos.

A pelve feminina é uma região com órgãos irregulares e musculatura para suporte à complexa estrutura, difíceis do que simbolizar em cima de um projeto. Por secção do monta que supõe este ferramenta para a docência, a especialista diz que vai melhorar o diagnóstico do patologias porquê da incontinência urinária, com grande prevalência no grupo com mulheres com mais de 40 anos, também com optimizar o tratamento terapêutico.

O M3.


Sementes sojaImagen: Wikipédia

O estudo M3, realizado até especialistas espanhóis com relação à eficácia do que os fitoestrógenos mais probióticos no climatério (período pós-menopáusico), revela que 75% do que as mulheres notam melhora ao tomar com extrato de soja com probióticos. O estudo mede e faz um acompanhamento entre a percepção de mulheres e ginecologistas em cima da intensidade do que os sintomas associados ao climatério, depois do uso com uma combinação própria a fitoestrógeno e prebiótico.

Os dados preliminares, apresentados no âmbito do XXIX Congresso Vernáculo com a Sociedade Espanhola dentre Ginecologia e Obstetrícia, indicam que os probióticos melhoram as condições entre a flora intestinal e que, com isso, consegue-se uma melhor absorção dos extratos do que soja com todas as pessoas os benefícios que isso representa no tratamento dentre dentre os sintomas da menopausa.

O M3, avaliado entre a Sociedade Espanhola dentre Ginecologia e Obstetrícia (SEGO) e AEEM (Associação Espanhola para o Estudo com a Menopausa), e patrocinado sobre o laboratório Rottapharm, foram feitas 200 ginecologistas em relação a 2.000 mulheres e é o primeiro com temperamento dobro em Portugal, em que se incluem as respostas do que pacientes e especialistas.