SAUDE GERAL

Gengivas doentes, coração em perigo

Um elevado número de pessoas que sofrem de doenças cardiovasculares apresentam também problemas nas gengivas. A relação entre as duas doenças não é casual…

Não levar uma correta higiene bucal não só põe em sério risco os nossos dentes.

Também causa dor nas gengivas, chegando mesmo a causar graves problemas como a periodontite, uma doença irreversível que, além de causar a perda de peças dentárias, pode afetar a nossa saúde cardiovascular.

Um estudo realizado em conjunto pelas Sociedades Espanholas de Cardiologia e de Periodontia, as pessoas que sofrem de uma doença nas gengivas têm até 50% a mais de risco de sofrer uma doença cardiovascular. Se tivermos em conta que oito de cada dez espanhóis apresenta algum transtorno periodontal, podemos fazer uma idéia de a preocupante dimensão deste problema.

Periodontite: assim, age

A periodontite é uma inflamação e infecção que se estende desde as gengivas até os ligamentos e osso, que servem de suporte para os dentes. A inflamação faz com que entre a gengiva e os dentes se formem bolsas que se enchem de tártaro e placa. Pouco a pouco, vão destruindo os tecidos e o osso que circundam os dentes. Devido a que a placa de bactérias, é provável que surja uma infecção, com risco de desenvolvimento de um abscesso dental (acúmulo de pus), o qual aumenta a destruição óssea no suporte dos dentes. Esta perda de suporte faz com que os dentes se aflojen e, finalmente, vai acabar caindo.

Ao mesmo tempo, a grande quantidade de bactérias que se alojam debaixo das gengivas podem passar para a corrente sanguínea e chegar ao coração, o que aumenta o risco de episódios cardiovasculares, como o infarto ou angina de peito.

De acordo com os especialistas que participaram da referida pesquisa, as pessoas com epilepsia, especialmente os homens entre 40 e 50 anos, têm entre 25 e 50% mais de chances de sofrer uma doença cardíaca coronariana. No caso das mulheres, de acordo com alguns estudos, a periodontite também guarda relação com a osteoporose e com riscos na gravidez, como o nascimento de bebês com baixo peso.
Aviso de diabetes

Por trás de uma periodontite pode estar a diabetes, que se confirmou de maneira inequívoca como um
os principais fatores de risco de doença periodontal. O risco de periodontite é multiplicado por quase três em pessoas diabéticas, incluindo crianças e adultos jovens, se não levam um bom controle de seus níveis de glicose (açúcar) no sangue.

Cuidados essenciais

  • Higiene: Escovar os dentes três vezes ao dia e usar o enxágue bucal. O uso de fio dental ou escovas interproximais ajuda a eliminar o tártaro que se depositam entre os dentes e que a escova sozinha não consegue retirar.
  • Resenhas: É fundamental passar para o dentista a cada seis meses ou, no mínimo, uma vez por ano.
  • Evita sempre… O tabaco e o excesso de álcool, uma vez que ajudam a que ocorrer uma inflamação ou que esta avance mais rapidamente.
  • Se você tem diabetes, cuidados extra: Uma infecção da gengiva pode impedir que você controla adequadamente o seu nível de glicose no sangue, o que pode resultar em complicações de importância.

Atenção aos sinais

  • Gengivas que doem e sangram ao comer, com os escovados ou mesmo espontaneamente
  • Cor vermelho brilhante ou vermelho purpúreo nas gengivas
  • Sensibilidade dental
  • Mau hálito
  • Dentes frouxos e que parecem mais longos devido à retração da gengiva.

Twitter

DICAS

15 dicas para cuidar da sua linha

“Este ano vou alimentar melhor”, “A partir de janeiro, eu vou comer menos e me flora creek deluxe hotel apartments”… Você de volta, para fazer estes propósitos? Quase sempre o primeiro que nos fazemos ao iniciar o ano, mas também são os primeiros a incumplirse…

Se desta vez você cometeu (sério!) para torná-los realidade, estas são as chaves que te vão ajudar a obtê-lo.

1. Pára de crer em supostos “milagres”

É um fato que se repete ano após ano, com mais de metade dos espanhóis, que vão começar uma dieta nestes primeiros meses do ano para se livrar dos quilos acumulados após compulsão alimentar natal, o farão por conta própria. Se não se conta com o adequado aconselhamento médico, é fácil cair na armadilha de dietas supostamente “milagrosas” e de produtos aparentemente “infalíveis” (por mais naturais que sejam), que, se é verdade que podem nos fazer perder peso em pouco tempo, o preço que pagamos a mudança é muito alto: podem alterar de forma muito importante para a saúde, dado que todas elas são claramente desequilibradas e não nos fornecem os nutrientes que nosso organismo necessita para funcionar bem.

Se você precisa emagrecer, faça com a cabeça: a única fórmula que funciona mesmo é mudar de hábitos alimentares e de estilo de vida.

2. Organiza os menus para que sejam equilibrados

Uma dieta para emagrecer, embora seja menos calórica, também deve ser equilibrada. Boa parte desse equilíbrio está na proporção de hidratos de carbono, proteínas e gorduras que tomemos:

  • Os carboidratos, a principal fonte de energia, devem ser 50% a 55% de seu cardápio diário. Os mais saudáveis (os de absorção lenta, que o corpo vai aproveitando pouco a pouco) nos fornecem alimentos como legumes, cereais integrais (pão, macarrão, arroz), verduras, legumes e frutas.
  • As proteínas devem contribuir com 15 a 20% do total. São encontrados em peixes e frutos do mar, carnes magras, ovos e produtos lácteos (melhor desnatados).
  • As gorduras devem representar 30% das calorias diárias. Recomenda-Se ingerir as chamadas “gorduras boas (monoinsaturadas, como o azeite de oliva e abacate, os ácidos graxos ômega 3 dos peixes e dos frutos secos, e as polinsaturadas presentes no óleo de girassol ou de milho).

Planejar seus menus significa pensar com antecedência o que você vai preparar pratos, procurando manter estas proporções de nutrientes ao longo do dia. Vai demorar menos tempo a fazer a compra, pois a farás “crianças” e sem esquecer vídeo.

3. Come em prato de sobremesa

Você já sabe que a vista está relacionada com o apetite. Se você servir uma porção em um prato pequeno, você parecerá mais comida que se serve a mesma quantidade em um prato grande. Esta sensação irá fornecer-lhe uma certa sensação de saciedade e te ajudará a manter sob controle a ansiedade por comida.

Para controlar o quanto você come, igualmente importante, será que te sirvas a sua ração na cozinha e não ter a fonte de comida na mesa. Assim você evitará a tentação de comer mais.

4. Mede suas próprias rações

O melhor instrumento para calcular as porções de alimentos que você tem que tomar é a sua própria mão.

  • Uma porção de carne ou peixe mede o mesmo que a palma de sua mão. A espessura máxima será o de seu dedo mindinho.
  • Uma porção de legumes é a que cabe nas duas palmas de suas mãos.
  • Uma ração de pão de barra equivale a quatro dedos de largura.
  • Uma porção de nozes é a quantidade que cabe na taça de sua mão.

5. Consome apenas as calorias que você vá a “gastar”

Se a sua atividade física é intensa, dentro de alguns limites, você pode permitir que você a comer mais quantidade ou optar por alimentos mais calóricos que se você se move, puxando-a um pouco.

Se um dia você comeu mais do que deve, forçar-se a fazer mais exercício para compensar. Tenha em conta que as calorias não “queimar” se acumulam no organismo em forma de gordura.

6. O primeiro prato, sempre leve

Se você precisa emagrecer, o primeiro prato deve ser sempre pouco calórico e saciante, como uma sopa, legumes grelhado ou uma salada. Segundo, escolhe um alimento rico em hidratos de carbono combinado com outro alto em proteínas, como, por exemplo, salmão ao forno com um pouco de massa ou carne grelhada com purê de batatas. Você também pode fazê-lo ao contrário: primeiro os hidratos, e segundo as proteínas.

Se você estiver indo para tomar um prato completo com legumes e verduras, acompanhadas de um pouco de carne ou peixe, você terá todos os nutrientes necessários em um único prato. Tomar após um segundo pode ser um excesso de calorias para o seu corpo.

7. Escolha carnes magras

Do ponto de vista nutricional, as carnes com um teor de gordura inferior a 10% são considerados magras ou com baixo teor de gordura. É o caso do frango, peru, coelho, algumas partes da vaca e do porco, como o presunto ou o lombo.

O frango sem pele é a carne que menos calorias traz (em torno de 120 calorias por cada 100 gramas). Se o tomamos com a pele, traz 166 calorias. As carnes magras devem ser consumidos duas vezes por semana, enquanto que as carnes vermelhas, por ser mais gorduras, devem ser tomadas apenas de forma ocasional (uma vez por semana).

8. Prepara saladas variadas e apetitosas

Esta preparação tão fresca é fácil de combinar, se prepara em um piscar de olhos, você pode tomar quase em qualquer parte e, além disso, nos ajuda a nos manter em um peso saudável.

As saladas são um cocktail completo de vitaminas e minerais, que ajudam a regular a função intestinal e se as elaboras de forma simples (alface, tomate, cenoura, pimentão, beterraba, aspargos…) e sem carga de alimentos mais energéticos, fornecem poucas calorias.

9. Aposta no azul

Para perder peso, os especialistas em nutrição recomendam comer mais peixe que carne (pelo menos, de três a quatro porções por semana), por sua essencial conteúdo em nutrientes e por ser baixo em calorias. O peixe fornece nutrientes importantes como proteínas, cálcio, minerais, vitamina D e proteínas. Em particular, os peixes (atum, sardinha, anchova, salmão, carapau, peixe-espada, cavala, palometa…) são também uma excepcional fonte de ácidos graxos ômega 3, que previnem as doenças cardiovasculares.

10. Seus doces prêmios

De vez em quando, você pode permitir-lhe um doce se você conseguiu manter o equilíbrio em sua alimentação de maneira regular. Os caseiros são muito mais saudáveis e nutritivos. Os produtos industriais ricos em açúcar contêm abundantes gorduras prejudiciais e seu valor nutritivo é escasso, pelo que é considerada uma fonte de calorias “vazias” (não alimentam, mas sim fazem engordar).

11. Toma o pão, de preferência integral

Ao contrário do pão refinado, o integral conserva certas partes importantíssimas do cereal, que não passam pelo processo de refinamento (o farelo, onde reside a maior parte da fibra e vitaminas do grupo B; o endosperma, onde residem os hidratos de carbono e as proteínas e o gérmen, com vitaminas do grupo B, E, oligoelementos e fitoquímicos).

Esta composição tão completa tem benefícios comprovados como aliviar a prisão de ventre, prevenir o câncer de cólon, ajudar os diabéticos a ter um índice glicémico baixo, diminuir o colesterol “ruim” e produzir sensação de saciedade.

12. Serve frutas frescas na mesa

Se a preguiça pode contigo na hora de tomar fruta, prepárala de maneira que lhe for mais agradável: na macedônia, em espetadas ou simplesmente sem casca e cortada. Se a toma de sobremesa, coloca-fácil: tem-na à mão e à vista da mesa, não espere a ir com ela para a cozinha, depois de terminar de comer. Assim será mais consciente de que você tem que reservar “oco”.

Se há falta, lembramos alguns dos benefícios que as frutas são ricas em antioxidantes, têm um elevado teor em água, são baixas em gorduras, rica em fibras, tem um grande poder diurético, são fonte de vitaminas e minerais. E, além disso, há uma grande variedade ao longo de todo o ano e se adaptam a todo o tipo de pratos.

13. Água, água e mais água

A água deve ser a sua bebida principal. Leva de seis a oito copos a cada dia (de meio litro, dois litros por dia). Se você tem dificuldade para tomar fora das refeições, aficiónate as infusões (já comprovado no supermercado a enorme quantidade que há?). Os sucos naturais também são uma excelente forma de dar água ao organismo.

Dentro de uma alimentação mediterrânica, variada e equilibrada, pode-se incluir um consumo moderado de vinho ou cerveja (de dois a três copos por dia para os homens; entre as mulheres).

14. Evita os “petiscos” muito calóricos

A meio da manhã ou da tarde, é normal sentir um pouco de fome. Mesmo que tenha que perder peso, não remova esta ingestão, ao contrário: os especialistas em nutrição recomendam fazer cinco ou seis pequenas refeições por dia em vez de apenas um, almoço e jantar abundantemente.

Para matar o bichinho entre horas sem risco de que o “lanche” você vá diretamente para a michelin, muda as más escolhas (batatas fritas, sanduíches de frios, pães…) por outras mais saudáveis, como uma peça de fruta, um leite com sabor, uma infusão, três ou quatro biscoitos simples ou cerca de biscotes integrais com uma fatia de presunto de York ou peru.

15. E enquanto cozinha, você controla o apetite!

Você é dos que dizem: “Depois de cozinhar, não tenho fome”? A partir de então, é lógico que se vá o apetite antes de sentar-se à mesa enquanto se está cozinhando “picoteas” de cada bandeja e, de passagem, de cada ingrediente que tirá-lo da geladeira. Que você tenha que testar o ponto de sal ou de cozimento do prato não é nenhuma desculpa!

Cuidado especial deve ter com essas pequenas “tentações” que tem à mão na cozinha, como batatas fritas, queijo curado, enchidos, pão, ou o que sobrou do jantar de ontem. Se não quiser comer duas vezes –e tornar o corpo o dobro de calorias–, faça todo o possível para controlar o seu apetite.

O comer fora?

Sim, em restaurantes, você também pode pedir saladas, legumes grelhados, carnes com baixo teor de gordura, peixes e frutas. Quem disse que sair de vez em quando comer fora de casa está acabando com a levar uma alimentação saudável? tudo vai depender da sua força de vontade e de sua moderação ao dar-lhe o pedido ao garçom.

Embora os mais pequenos da casa preferem os restaurantes de comida rápida (e muitas vezes não são eles os únicos…), alternadlos com estabelecimentos de preferência de comida espanhola do mediterrâneo e modera seus visitantes para os bufets. E mais dicas do que é bom lembrar: o pão é para acompanhar (não para devorá-lo antes do primeiro prato, segundo prato e depois pedir mais!), cuidado com os refrigerantes (são muito calóricos), não exagere com os de entrada, pede que lhe sirvam os molhos à parte, não repita e optar por uma sobremesa saudável.

Twitter

ADULTO

Infelizmente, a redução de potência é um problema urgente para muitos homens. No mundo atual existem muitos fatores que levam à disfunção erétil eu pharmshop.


 A categoria dos homens que sofrem deste problema não são apenas as pessoas mais idosas, mas também as crianças. Isso acontece por várias razões, entre as quais um lugar especial está ocupada por estresse, estilo de vida pouco saudável e de doenças crônicas do sistema reprodutivo.


Você deve saber que a potência – um estado saudável do corpo masculino, em que a relação sexual normal. Em diversos transtornos mecanismo ativo está falhando, ou se perde por completo. Esta condição chama-se disfunção erétil ou impotência. Como resultado, os homens têm não só a fraqueza física, mas também o estresse psicológico. Mas não se desespere, já que há muitas maneiras de se livrar da disfunção erétil.


Potência – o que é isso?


Todo mundo sabe que um homem saudável é capaz de realizar o ato sexual normal, independentemente de sua idade. Potência – um termo que, traduzido do latim significa “oportunidade”. Por isso entende-se a capacidade de uma vida sexual saudável. A partir desta definição, pode-se deduzir que a potência nos homens implica uma ereção normal durante todo o ato sexual. Sob a influência e os efeitos nocivos que pode enfraquecer.


Às vezes, o seu declínio não é perigoso, já que não há causas persistentes da disfunção erétil. Isso ocorre, por exemplo, no mar grosso durante a preparação para a relação sexual. Neste caso, o homem não deve se preocupar, e apenas relaxar. Se esse fenômeno se repete muitas vezes, é necessário procurar ajuda médica. Em um sentido mais amplo da potência – esta capacidade não só de uma aparência e a retenção da ereção, mas também a libido normal, isto é, a aparição do desejo sexual gosta de uma pessoa do sexo oposto.


As causas que levam à redução da potência


A potência nos homens pode ser reduzida devido a diversos fatores. Podem-Se dividir as causas psico-emocionais, fisiológicos e exógenas da disfunção erétil. Na maioria dos casos, há uma combinação desses fatores. Desenvolvimento de impotência devido ao estresse emocional. Esta causa está associada mais com problemas na família (um mal-entendido entre um homem e uma mulher, escândalos) ou no trabalho. Com este tipo de impotência condicionada, principalmente, a libido, o que leva à disfunção erétil. Os fatores fisiológicos incluem distúrbios vasculares, neurogénicas e endócrino. Cada um deles tem um mecanismo específico de desenvolvimento e requer tratamento por um especialista – urologista. Os fatores exógenos para a impotência – é, os maus hábitos e a exposição ao fármaco. Deve recordar-se que o uso constante de álcool, drogas e tabaco leva à disfunção erétil. Entre os fármacos que reduzem a potência sexual, isoladas por antiandrógenos.


O mecanismo de desenvolvimento de medicamentos contra a impotência para aumentar a potência nos homens


Há vários mecanismos que levam à impotência. Dependem das causas imediatas da impotência. Os mecanismos mais comuns – é um vascular e neurogénica. No primeiro caso, o sangue arterial é fornecido em quantidades insuficientes para o pénis, o que provoca completa, mas mais frequentemente parcial, disfunção. Com o fluxo venoso rápido, pelo contrário, a ereção ocorre rapidamente, mas o contato sexual curto. potência reduzido de lesão da medula espinhal, e os ossos do quadril tem o mecanismo neurológico. Infelizmente, neste caso, a disfunção erétil raramente é curável. tipos de medicina e endócrino da impotência se desenvolvem devido à acção de travagem exercida sobre as hormonas sexuais masculinas. Tenha em conta que, independentemente do mecanismo de aparecimento da disfunção erétil na maioria dos casos é curável. remédios caseiros para aumentar a potência nos homens


Os métodos de aumento da potência


Para melhorar ou restaurar a potência, deve-se consultar o médico. Uma vez que os médicos descobriram a causa da disfunção erétil, que designa o tratamento necessário. Existem várias maneiras de aumentar a potência. Entre eles estão os seguintes: remédios populares (decocções de plantas, comer certos alimentos, etc.), psicoterapia, cirurgia e as drogas médicas. Todos estes métodos são eficazes, e são utilizados dependendo da causa da impotência. Em alguns casos, é necessário um tratamento de combinação (com maior frequência – remédios caseiros e medicamentos). como aumentar a potência em casa


Quais são os remédios populares para aumentar a potência nos homens?


Uma das principais formas de tratar a disfunção erétil – esta terapia não convencional. Atribuir os seguintes remédios caseiros para aumentar a potência nos homens: A infusão de galanga. Para prepará-lo, é necessário 200 g de raízes de plantas em infusão 0,5 litros de vodka durante 2 semanas.


Em seguida, a infusão para drenar. Tomar 2 vezes ao dia, durante 1 colher de chá durante 3 semanas. Nozes e mel. Misture os ingredientes em quantidades aproximadamente iguais, e o uso de 1 hora de dormir colher de sopa. A infusão das folhas de erva de São João, hortelã-pimenta e orégano. Tudo moer e despeje 100 ml de vodka. Insistir em um lugar escuro e tomar 3 vezes ao dia, durante 1 colher de sopa. Após o uso desta mistura é necessário fazer uma pausa – 1 mês.


Medicamentos para aumentar a potência


Medicamentos para aumentar a potência nos homens devem nomear um perito. O mecanismo de ação desses fármacos baseia-se no aumento do fluxo sanguíneo para o pênis.


Com esta ofensiva provocou uma ereção. Além disso, alguns medicamentos fortalecer ainda mais o corpo e o sistema vascular. Entre os fármacos isolado de potência tablets “Viagra” “Cialis”, “Alikaps”, “Fármacos” e t. D. infelizmente, estas drogas não pode ser usado para doenças crônicas do coração e os rins. Além destes, há gotas de “Macho”, que são seguros para a saúde e não têm contra-indicações. Medicamentos para aumentar a potência nos homens se podem comprar nas farmácias ou à ordem através da Internet. Antes disso, é necessário consultar um urologista. meio de aumentar a potência


O aumento da potência em casa


Meios de aumentar a potência, podem ser usados como periodicamente (antes da relação sexual) e sistematicamente para restaurar o desempenho sexual. Antes de começar a tomar medicamentos, você pode tentar restaurar uma ereção por sua própria conta. Como aumentar a potência em casa e sem danos para o corpo?


 O primeiro passo é para normalizar o modo do dia e a alimentação (comer mais carne, legumes e frutas). Também é importante dar aos maus hábitos e evitar situações de estresse. Se ocorre um problema em um contexto de crise mental e emocional, é necessário discutir com seu parceiro e para alcançar o entendimento mútuo na família.


Como aumentar o poder dos homens em casa rapidamente e por muito tempo?


Com uma certa idade, o sexo forte, muitas vezes têm problemas de ereção.


A questão é como aumentar o poder dos homens, anima muito. Tal violação no corpo masculino pode ser uma verdadeira tragédia. As causas da disfunção erétil podem ser estresse, um estilo de vida sedentário por tomar drogas, álcool, fumo, má alimentação, desequilíbrio hormonal. Mas não entre em pânico. Existem muitos métodos diferentes para aumentar a potência.


Para ajudar a resolver o problema bem-vindo meios modernos de última geração, assim como receitas testadas a medicina tradicional.



Muitos homens em seus anos maduros querem melhorar a sua eficiência. A vida moderna é um efeito extremamente negativo sobre a saúde dos homens. A falta constante de sono e fadiga também pode causar o enfraquecimento da ereção e o desejo sexual. Recuperação do caule requer tempo e medidas específicas.


Em primeiro lugar, na luta contra a disfunção erétil há que respeitar as regras básicas:


Vida sexual. Os órgãos reprodutores masculinos requerem um treinamento constante. Para cada homem que é importante evitar longos períodos de abstinência sexual. Proporciona saúde em todo o corpo, melhora a qualidade do esperma e aumenta o seu número. O sexo regular para prevenir o desenvolvimento de impotência. De acordo com uma pesquisa realizada em 2003, os orgasmos por semana reduzem drasticamente o risco de desenvolver câncer de próstata.


Prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Estas infecções se desenvolvem de repente e rapidamente. A sua presença no corpo masculino ajudá-lo a identificar as provas adequadas. No entanto, todos os representantes do sexo rotineiramente rastreiam as infecções genitais. Qualquer mal-estar deve ser uma razão para procurar um médico e ser diagnosticado. Após a derrota exposta não apenas aos órgãos sexuais, mas de todo o corpo masculino.


A nutrição adequada deve ser um dos principais métodos da luta contra a disfunção erétil. Uma dieta equilibrada melhora o poder e fornece a libido. Os produtos utilizados devem conter uma grande quantidade de fósforo – este item tem um impacto direto sobre a saúde humana e a potência. Precisa comer alimentos que promovam o desenvolvimento das hormonas masculinas necessárias. Depois de micronutrientes principal de fósforo para os homens é o zinco. Participou da síntese de testosterona. A deficiência de zinco no organismo leva a uma deterioração da qualidade e de deterioração da potência da ejaculação. Também comer alimentos deve conter vitamina E. Também fornece o alto poder do homem e evitar as mudanças negativas nas células genitais. Uma boa alimentação ajuda a se livrar de problemas de ereção rapidamente, restaura o equilíbrio hormonal ajuda a se recuperar em um curto período de tempo. Como melhorar o baixo consumo de energia? Deve comer alimentos protéicos, mel com nozes, especiarias, legumes e frutas.
Evite o álcool. O homenzinho bebeu o licor, o melhor era o seu poder. Muitos acreditam que um copo de vinho fornecer o ímpeto necessário para o sexo. No entanto, não é isso. Por exemplo, o álcool de próstata está absolutamente contra-indicado. Em uma situação em que não se conhece a causa exata do poder alterado, o álcool é necessário para eliminar completamente a sua vida.
Livrar-se dos quilos a mais. A obesidade também pode causar uma diminuição da potência. Para, para perder peso lentamente, começar cada dia com uma carga. Fazer esporte e exercício durante o dia, poseschaote centro de fitness.
Uma boa noite de sono ajuda o corpo a se recuperar. A falta de sono crônica, fadiga, fraqueza, um efeito extremamente negativo sobre a função erétil em seres humanos. É extremamente importante que sempre durma o suficiente e descansar depois do trabalho.


Como aumentar o poder dos homens de forma natural usando o Xtrasize:


Xtrasize estimula o fluxo sanguíneo dos corpos cavernosos do pênis, para ajudá-lo a ficar completamente ereto, resultando em um aumento de comprimento e largura natural do pênis. Além disso, o produto é um grande estimulante de endorfina, substancia que está diretamente relacionada com a atividade sexual.


Benefícios do Xtrasize é exatamente aquilo que nós mulheres queremos. Com base em estudo clínicos, comprovou que a fórmula do produto garante:



  • Ereções mais fortes e duradouras;

  • Combate a ejaculação precoce;

  • Mais desejo e apetite sexual;

  • Aumento do comprimento e largura do pênis;

  • Mais vigor na cama;

Estilo de vida saudável


A regra de ouro quando se trata de impotência – é observar um estilo de vida saudável. É importante tomar várias medidas preventivas, para que mais pessoas idosas não pensem na natureza íntima do problema. Os homens mais velhos geralmente pensam em como aumentar o poder de 60 anos.Para resolver, você pode usar uma variedade de métodos, que vão desde o exercício, e pôr fim ao uso de ferramentas especiais. Uma abordagem integrada para ajudar a eliminar a disfunção erétil e rapidamente restaurar a saúde dos homens.É necessário aplicar massagens especiais, praticar esportes, fazer longos passeios ao ar livre. Você pode usar as melhores receitas da medicina tradicional e as tendências modernas, desenvolvidas por especialistas para aumentar a energia.

ADULTO

Importância da saúde sexual

A saúde sexual é uma grande parte da vida. Pode afetar e é afetada por outros aspectos da saúde. Isso inclui a saúde física, mental, emocional e social. Ter uma boa saúde sexual, significa que você está bem informado, é cuidadoso e respeitoso para com você mesmo e com os outros. Também significa aproveitar sexualmente de uma maneira que fique confortável.

Caminho para o bem-estar

Educação

A maioria das pessoas aprendem sobre sexualidade e sexo em uma idade precoce. Você poderá falar com seus pais, irmãos, professores ou mentores. Ou pode descobri-lo por sua conta. Aprenda sobre gênero e genitais. Aprenda sobre o que é o sexo e os riscos que isso implica. Os riscos incluem a gravidez, infecções de transmissão sexual (ITS) e abuso sexual. É importante aprender tudo o que puder sobre o sexo. Quanto mais informado você estiver, mais preparado estará para tomar boas decisões.

Segurança

Existem muitas maneiras de proteger a sua saúde sexual e cuidar de você mesmo. A abstinência é a única forma de prevenir a 100% a gravidez e das DST. Isto significa não fazer sexo vaginal, anal ou oral.

Se você optar por ser sexualmente ativo, você pode querer considerar um método contraceptivo. Os diferentes tipos incluem preservativos, comprimidos, adesivos, injeções, implantes, diafragmas ou dispositivos intra-uterinos (DIU). Os mesmos podem ajudar a prevenir uma gravidez indesejada. Os preservativos são o único método para ajudar a prevenir das DST.

Fale com o seu médico antes de começar a ter relações sexuais. O médico lhe dará mais informações sobre segurança, riscos e prevenção. Você pode responder qualquer pergunta sobre a saúde sexual. Também pode prescrever uma forma de contraceptivo.

Algumas pessoas têm problemas ou restrições sexuais. Certos medicamentos e condições podem limitar o desejo ou a função. Fale com o seu médico antes de tomar medicamentos de venda livre, ou se tiver efeitos secundários, tais como a dor, por causa do sexo.

Comunicação

Outro aspecto a saúde sexual é a comunicação. Fale sobre sexo com um médico, um pai ou um adulto em quem confie. O melhor é ser honesto com dúvidas e preocupações.

Também deve ser claro e direto com o casal que está sexualmente interessado. Fale sobre suas expectativas e estabeleça limites. Não permita que seu parceiro ou outros colegas o pressione para nada. Só deve fazer aquilo com o que você esteja de acordo ou consentir. Não faça algo que não quer ou que o faça sentir desconfortável. Se você estiver em uma situação como esta, diga “não” à pessoa. Então, abandone a situação e mandar para alguém em quem confie. Podem protegê-lo e procurar ajuda, se necessário.

Se lhe foi diagnosticada uma ITS, você deve informar seu(s) parceiro(s) sexual(is). Eles podem ser afetados também. Quanto mais parceiros você tiver, maior será o seu risco de contrair uma DST. O tratamento pode ajudar a curar ou aliviar os sintomas de algumas ITS.

Aspectos a ter em conta

É normal que a sua saúde sexual evolua à medida que envelhece. Para manter-se saudável, o melhor é refletir regularmente sobre seus pensamentos, sentimentos e emoções. Fazê-lo com antecedência o preparará para encontros sexuais.

A saúde sexual não é algo que deva usar por sua conta. É algo que deve falar com pessoas em que você confia ou que ama. Você pode falar sobre o que é considerado seguro e quais são os riscos de determinadas ações. Você deve entender o que é o consentimento e que o correto é dizer “não”.

Se você acha que está grávida, tem uma ITS ou foi abusada, procure ajuda imediatamente. Em caso de gravidez e DST, um médico pode fazer um teste para confirmar. Pode fornecer-lhe mais informação e analisar suas opções. Em caso de abuso, o médico pode realizar testes e fornecer tratamento. Um oficial de polícia ou um advogado pode fornecer assistência legal. Também é possível que você deseja ver um terapeuta que poderá oferecer apoio emocional.

Perguntas para fazer ao seu médico

  • Como saberei se estou pronto para ter relações sexuais?
  • Quais são os riscos de ter relações sexuais?
  • Se decidir ter relações sexuais, preciso de algum método contraceptivo?
  • Como posso praticar sexo seguro?
  • Existe alguma vacina que deve receber antes de ter relações sexuais?
  • Fiz sexo, mas agora gostaria de não tê-lo feito. O que posso fazer?
  • Como posso saber se tenho problemas de saúde sexual?
  • O que devo fazer se eu estou preocupado com a saúde sexual do meu filho?
EMAGRECIMENTO

5 nutrientes essenciais da dieta vegana

Que uma pessoa se define como vegana não significa que sua dieta seja mais ou menos saudável. Pode ser desequilibrada ou pode ser tão energética que lhe permita ser a pessoa mais rápida do mundo, como Carl Lewis em seu dia, ou uma imbatível tenista como Venus Williams.

Há pesquisas que indicam que a maioria dos vegetarianos não sofrem de deficiências nutricionais, mas que a sua saúde é melhor. Cientistas da Universidade de Loma Linda (Eua) descobriram que os vegetarianos têm mais chances de viver mais anos do que os onívoros e que os ovo-lacto-vegetarianos.

Dieta equilibrada

Nem seguir uma alimentação vegana ou nem para comer “de tudo” nos garante uma alimentação completa e equilibrada, mas é verdade que os ossos estão mais expostos a algumas deficiências. Mudar de hábitos e substituir os ingredientes de origem animal por outros exclusivamente vegetais exige, informar-se e tomar decisões corretas para não sofrer nenhuma carência nutritiva.

1. Vitamina B12

O corpo acumula entre 2 e 5 mg de vitamina B12, a metade no fígado. Devido a essas reservas, uma deficiência na obtenção dietética pode dar sintomas um tempo mais tarde. Este atraso depende da idade (é muito mais rápida em crianças) e de fatores genéticos e fisiológicos individuais.

Não foi provado que nenhum alimento vegetal aporte suficiente B12 em forma assimilável. É necessário tomar suplementos (2.000 mcg por semana). É essencial para o sistema nervoso e o metabolismo energético.

Vegetarianismo e saúde

2. Riboflavina ou vitamina B2

Obter quantidade suficiente de vitamina B2 é necessário para manter saudáveis a pele e os olhos. Também intervém na produção de energia. Dermatite, aftas e úlceras na boca e lábios podem ser sintomas de deficiência de B2.

Mesmo que se encontra nos alimentos de origem vegetal, o faz em proporções menores que os de origem animal. Para certificar-se de que se chegue à dose diária recomendada (1,7 mg), há que incluir alguns destes alimentos nos menus diários: amêndoas, bananas, couve, levedura de cerveja, espinafre, gérmen de trigo, legumes, aspargos, cogumelos, arroz selvagem e cereais integrais.

3. Omega 3

É fundamental para a saúde do coração e do cérebro. Em uma dieta onívora, sua principal fonte alimentar é o peixe azul ou oleoso, mas o corpo pode sintetizar a partir do ácido alfa-linolênico, que se encontra de forma abundante nas sementes de linhaça, chia, sacha inchi e cânhamo, e, em muito menor medida, nas nozes e outros frutos

No entanto, o grau de conversão é reduzido e é difícil chegar a 220 mg diários que se aconselham. A solução está em recorrer aos alimentos enriquecidos ou suplementos à base de microalgas.

Ácidos graxos em equilíbrio

4. Cálcio

Os produtos lácteos são a principal fonte de cálcio na dieta de muitas pessoas. Um estudo da Universidade de Oxford (Reino Unido) mostrou que 75% dos veganos ingerían menos cálcio do recomendado e sofriam mais fraturas.

Este problema pode ser devido a uma incorrecta escolha de ingredientes , porque obter os 400-1.000 mg diários necessários não representa uma grande dificuldade.

O cálcio está presente em berzas, nabos, couves, feijão, amêndoas e outros frutos secos, sementes de gergelim e outras sementes, algas, brócolos, ameixas, laranjas, damascos e até na água, o que não é nada difícil atingir as necessidades diárias mínimas se os cardápios são variados e equilibrados.

Ossos saudáveis

5. Ferro

Alguns nutricionistas advertem que os vegetais não fornecem ferro “heme”, o mais facilmente absorvível pelo organismo e que só se encontra nos alimentos de origem animal. Portanto, é certo que os veganos podem precisar ingerir mais ferro, mas também podem favorecer a sua assimilação para não sofrer de nenhuma deficiência.

Nozes, sementes, legumes (sobretudo, lentilhas, grão-de-bico e tofu), sementes (como quinoa e milho), frutas (ameixa, passas, tâmaras), batatas e vegetais (espinafre, couve) são ricos em ferro. É importante acompanhar esses alimentos de frutas e vegetais frescos, uma vez que la absorção do ferro pode se multiplicar por seis, com uma ingestão de vitamina C.

É fácil saber se está fazendo o bem, pois a deficiência de ferro é detectado através de sintomas como cansaço, falta de ar ou nas mucosas da boca e dos olhos (interior da pálpebra inferior esbranquiçada).

Outros nutrientes

Não é difícil obter o resto de nutrientes. As proteínas e minerais como o zinco e o selénio são encontrados em legumes, cereais, frutos secos e sementes. A vitamina D é obtido passando tempo suficiente ao ar livre, pois é sintetizada na pele sob a ação do sol. Sobretudo nos meses de frio e de menos sol, podem ser comparadas a necessidade de tomar um suplemento diário.

Suplemento para emagrecer combinado com dietas:

Perfect Caps – Você já ouviu falar sobre ele?

Este é um suplmento revolucionário e cem por cento natural que vai atuar em seu corpo de dentro para fora e desintoxicar, regular seu intestino e acabar com o inchaço.

http://diarioradical.blog.br/wp-content/uploads/2018/09/perfect-caps-corpo-moderno.png

Além disso o perfect caps  ele acelera o metabolismo e age nas gorduras localizadas, fazendo com que você emagreça de uma forma mais segura, rápida e sem sofrimentos. Você não vai perder, não é mesmo?

 

EMAGRECIMENTO

5 mentiras sobre a dieta vegana que você deve deixar de acreditar

Quando se coloca pela primeira vez a possibilidade de mudar a nossa alimentação para uma dieta vegana nos assaltam um monte de dúvidas. E é normal.

Como todo processo de mudança, precisamos de informações e é ainda mais importante quando se trata de modificar hábitos em algo tão importante como a nossa alimentação.

Mas, para além das dúvidas que podemos enfrentar quando nos falta informação, se é verdade que ao redor do veganismo há toda uma série de mitos (alguns chegam a ser até engraçados), que às vezes nos impedem por pousar sobre crenças muito arraigadas em nossa sociedade.

As concepções erradas mais comuns sobre a dieta vegana

Vamos desmontar os 5 mais frequentes, esses que provavelmente vai ouvir em qualquer jantar de família ou comentar o trabalho, a possibilidade de começar a substituir a carne em sua alimentação.

1. Uma alimentação vegana é mais cara

O certo é que um carrinho de compras cheio de produtos vegetais não só não é mais cara, mas que, geralmente, é mais econômica do que uma com carne, peixe ou leite, pois estes produtos aumentam significativamente o preço final.

As leguminosas, os cereais e os legumes já fazem parte de nossa dieta e que são a base de uma alimentação vegana.

Existem também produtos especializados para substituir a carne na nossa alimentação, mas não são necessários, se enquadram dentro da categoria de “caprichos” que podemos dar a nós mesmo que fazemos quando fazemos uma dieta onívora.

Marketing alimentar

Quando se diz que estes “caprichos” como enchidos, queijos, carne vegetal são mais caros do que a sua versão de origem animal, é importante que nos vamos perguntar o porquê.

E é que, além da lei da oferta e da demanda, para que a carne e os produtos animais são mais económicos, os animais estão vivendo verdadeiros infernos de superlotação e maus-tratos nas fazendas industriais.

Maus-tratos impune

2. Os vegetarianos só comem alface e tofu

Um dos mitos é, por excelência, é que a alimentação vegana é pouco mais do que a salada e o tofu, algo completamente falso e basta dar uma olhada em todos os pratos que existem na nossa dieta que já são totalmente veganos.

Arroz, massas, pratos, sanduíches, doces… Nossa geladeira já está cheia de opções veganas e mesmo quando não estamos conscientes disso.

Além disso, a variedade de uma alimentação 100% vegetal é muito ampla e permite-nos descobrir um monte de sabores, texturas, combinações de alimentos e receitas de todo o mundo que são uma verdadeira experiência para o paladar.

A alimentação vegana é uma porta aberta para um mundo de possibilidades e a enorme quantidade de blogueiros e instagramers que compartilham diariamente suas deliciosas receitas que são boa prova disso.

3. “Você e de onde você vai tirar as proteínas?”

O que seria de uma conversa sobre o veganismo sem uma boa menção ao mito das proteínas!

Esta é uma das crenças mais difundidas, mas o certo é que existem muitas fontes de proteína vegetal , bem como combinações de alimentos (como as leguminosas, combinadas com cereais) que nos fornecem, sem dificuldade, a quantidade de proteína que nosso organismo precisa.

Muitos alimentos que já são habitualmente em uma dieta onívora, como legumes, frutos secos, sementes e outros, como o tofu, o tempeh ou o seitan, são deliciosas opções para cobrir bem a nossa necessidade diária desta macromolécula.

Energia vegetal

4. Não vale para toda a família

O Falso! As dietas vegetarianas e veganas bem planejadas são perfeitamente saudáveis, nutricionalmente adequadas e podem trazer benefícios para a saúde na prevenção e tratamento de certas doenças.

São adequadas durante todas as etapas do ciclo de vida, incluindo gravidez, lactação, infância, infância e adolescência e para atletas.

E o diz é a Associação Americana de Dietética, a maior organização norte-americana de profissionais de nutrição, com mais de 72.000 membros.

Alimentação saudável

5. As pessoas veganas são debiluchas

Outro dos mitos mais comuns é que com uma alimentação vegana perder força, resistência ou nos encontraremos fracos, algo que é completamente falso, como demonstra o número cada vez maior de atletas de elite, veganos, ou seja, que levam a uma alimentação 100% vegetal.

Por exemplo, Patrik Baboumian obteve o título de “O homem mais forte da Alemanha” e afirma que uma dieta baseada em frutas, vegetais, cereais e legumes, lhe fornece a proteína e nutrientes suficientes para construir massa muscular e fortalecer o seu sistema imunológico, sem obstruir as artérias com gordura saturada.

Desafio Solidário

O atleta Carl Lewis, as tenistas Venus e Serena Williams, criador do Street Workout e Calistenia, Frank Medrano ou o ultramaratonista Scott Jurek demonstram que uma alimentação vegana é perfeitamente compatível até mesmo com a prática esportiva de alto nível.

Que os mitos não sejam uma barreira, pois tanto a sua saúde, como o planeta e os animais agradecer-lhe que encha seu menu de solidariedade.

EMAGRECIMENTO

6 falsidades de dietas para emagrecer

Muitas dietas para perda de peso baseiam-se em pareceres sem nenhum fundamento científico, e até se atrevem a dar dicas extra para acelerar e facilitar a perda de peso.


De fato, o mundo dos métodos e técnicas para perder peso, destaca-se por estar enfeitado de mentiras e enganos que não fazem outra coisa que prejudicar a sua saúde e fazer você engordar.


Por este motivo, hoje te revelo 6 dos mitos mais comuns que anunciam as dietas para emagrecer com provas científicas que confirmam a sua falsidade. O Mito ou realidade?


1. Todas as calorias são iguais


A caloria é uma medida de energia, pelo que todas as calorias (na verdade, quando falamos de calorias, neste contexto, estamos nos referindo a quilocalorias: mil calorias) valem o mesmo: isto está claro.


No entanto, as calorias têm efeitos diferentes no organismo, dependendo do alimento, do qual procedem, já que cada alimento sofre um processo de metabolização diferente (1).


Uma caloria de proteína não é o mesmo que uma caloria de gordura ou carboidratos, e uma caloria sólida não é o mesmo que uma caloria líquida.


Por exemplo:



As calorias presentes nas proteínas aceleram o metabolismo, reduz o apetite e melhoram a função de algumas hormonas reguladoras de peso (2).


As calorias provenientes de alimentos integrais saciar o apetite que as calorias provenientes de alimentos refinados.


E quando você ingere calorias líquidas, estas se somam ao número total de calorias, sem ocorrer uma diminuição proporcional do consumo de outros alimentos, tal como acontece com as calorias sólidas (3).


2. Perder peso é um processo linear,


Eu já disse muitas vezes que perder peso é um processo que requer tempo e paciência e, claro, não se trata de um processo linear.


Há dias em que você a perder peso e dias em que você sente vontade de.


Não obstante, esta é uma situação completamente normal, já que é muito provável que um dia você tenha retido mais líquidos do que o habitual ou que seu aparelho digestivo contenha mais alimentos.


Além disso, esse “desequilíbrio” é mais pronunciado em mulheres, que experimentam uma notável variação do peso líquido durante a menstruação (4).


Enquanto a tendência geral seja sempre decrescente, não importa se o seu peso diminui e aumenta: você notará os resultados a longo prazo.


3. “Come menos e ande mais”


A gordura que se acumula em seu corpo é simplesmente energia armazenada (calorias) e para perder gordura é necessário queimar mais calorias do que ingere, não é verdade?


Por esta razão, parece lógico dizer que “comer menos e se mover mais” equivale a perder peso.


No entanto, o certo é que a redução de calorias e aumentar o exercício físico produz resultados a curto prazo, mas, em muitas ocasiões, este conselho provoca um aumento de peso a longo prazo (5).


Em outras palavras:


Dizer a uma pessoa com excesso de peso que coma menos e se mover mais é como dizer a uma pessoa alcoólica que beba menos: totalmente ridículo e ineficaz.


Cuidado: Naturalmente, estamos falando estritamente de perder peso. Não estamos negando os benefícios do exercício para o organismo em geral e o coração em particular.


4. A gordura engorda


Desde sempre, foi acusado o consumo de gordura de ser o responsável pela epidemia de obesidade nas últimas décadas.


Mas as coisas não são tão simples como parecem.


Não existe uma característica própria da gordura que provoque um aumento de peso, exceto que a gordura normalmente é encontrado na comida lixo repleta de calorias.


Se consumir uma quantidade de calorias dentro do que o normal, a gordura não te faz engordar.


De fato, as dietas ricas em gordura e baixa em hidratos de carbono estão entre os métodos mais eficazes para a perda de peso (6).


Tal como ocorre muitas vezes no mundo da nutrição, isso depende totalmente do contexto.


Não há dúvida de que um consumo elevado de gordura junto a um consumo elevado de hidratos de carbono, calorias e comida lixo, você vai engordar ou sim, mas a causa não é apenas a gordura.


5. O café da manhã é essencial para perder peso


Existem estudos que mostram que as pessoas que não almoçam são mais propensas a ganhar peso do que as pessoas que tomam café da manhã.


No entanto, os ensaios controlados e mais recentes descobriram que o fato de tomar o pequeno-almoço ou não tomar o pequeno-almoço não guarda nenhuma relação com a perda de peso.


Em um estudo em que participaram 309 homens e mulheres durante 4 meses, não se encontrou nenhum efeito na perda de peso, tanto no grupo que maravilhosa como no grupo que não o fazia (7).


Por outro lado, tomar café e fazer pequenas e várias refeições ao longo do dia, não acelera o metabolismo e também aumenta a queima de calorias (8).


Se você se sentir com fome a cada manhã quando você acorda, come, você não vai perder quilos, mas também não vai ganhar.


6. Os alimentos dietéticos” favorecem a perda de peso


Muita comida lixo etiqueta e é comercializado como saudável: alimentos com baixo teor de gordura ou sem gordura, alimentos processados, sem glúten, bebidas açucaradas…


Infelizmente, este tipo de tags não servem para informar, mas sim para enganar o consumidor e inflar as receitas do fabricante em causa.


Não confie em alimentos vendidos como “dietéticos”, pois na maioria dos casos, escondem grandes quantidades de calorias, açúcares e outras substâncias que contribuem para o aumento de peso e à deterioração de sua saúde.


Dra Miriam Neto;

SAUDE GERAL

Um pouco de exercício na gravidez, se beneficia o desenvolvimento do cérebro do bebê

Durante a gravidez, vinte minutos deejercicio moderada, três vezes por semana melhora o desenvolvimento do cérebro delniño, de acordo com um novo estudo.

“A investigaciónmuestra que o exercício durante a gravidez melhora o desenvolvimento do cerebro del criança recém-nascida”, explicou o diretor da pesquisa, o profesorDavid Ellemberg. “Apesar de estudos anteriores em animais mostraram resultadossimilares, esta é a primeira pesquisa em seres humanos, destinada a medir elimpacto do exercício durante a gravidez e o cérebro do recém-nascido”,acrescentou.

Os bebês de mães ativas têm unaactivación cerebral mais madura

O trabajose levou a cabo no Hospital de MONT Sainte-Justine, afiliado à Universidade deMontreal, no Canadá.

“Esperamos que este resultadooriente as intervenções de saúde pública e a pesquisa sobre laplasticidad do cérebro. Somos otimistas de que isso incentive as mulheres acambiar seus hábitos de saúde, tendo em conta que o simples fato de hacerejercicio durante a gravidez pode fazer a diferença para o futuro de sushijos”, concluiu.

O estudo será apresentado no Congresso de Neurociência , que acontece em San Diego, Califórnia.

Mudança de orientação

Nohace muito tempo, os obstetras diziam às mulheres que tomassem seu vidadiaria com calma e repousassem durante a sua gravidez. Recentemente, isso se investiu e agora é comumente aceito que a inatividade é, na verdade, unproblema de saúde.

“O sedentarismo aumenta o risco decomplicaciones durante a gravidez, enquanto que a atividade pode fornecer recuperação pós-parto, há mais suportável gravidez e reduz o riesgode obesidade em crianças; o fato de que o exercício foi demostradobeneficioso para o cérebro do adulto fez surgir a hipótese de que laactividad da mãe também poderia sê-lo para a criança que nasce.

No segundo trimestre da gravidez, as participantes em elestudio foram atribuídos aleatoriamente a um grupo de exercício ou a um gruposedentario. As atribuídas ao grupo ativo tiveram que realizar pelo menos 20minutos de exercício cardiovascular três vezes por semana, a uma intensidadmoderada: devia produzir ao menos uma leve dificuldade pararespirar.

Se mediu a atividade cerebral dos bebésentre os oito e 12 dias de nascer através de electroencefalogramas. “Utilizamos124 eletrodos suaves colocados na cabeça do bebê e esperamos que o niñose ficasse dormindo. Em seguida, medidos a memória auditiva através de larespuesta inconsciente do cérebro para os sons repetidos ynovedosos”.

“Nossos resultados mostram que os bebés nacidos das mães ativas têm uma ativação cerebral mais maduro, o quesugiere que seus cérebros se desenvolveram mais rapidamente”, argumentou.

O passo seguinte, já com os autores, será evaluarel desenvolvimento cognitivo, motor e de linguagem de crianças com a idade de 1 añopara verificar se se mantêm essas diferenças.

SAUDE GERAL

Prepare a receita para prevenir a diabetes!

Unimo-Nos para a luta e prevenção contra o diabetes, por isso compartilhamos esta boa porção de prevenção.

A diabetes é uma doença de que todos falam, mas poucos conhecem e entendem, por isso é necessário um pouco de contexto antes de levar a cabo a nossa receita de prevenção.

A nutricionista Diana Marcela Restrepo, do seu amplo conhecimento revelou-nos mais detalhadamente o que significa ter diabetes, quais são os seus sintomas e, claro, como se pode prevenir.

De acordo com Diana, é necessário compreender que, por nosso sangue transitam nutrientes e substâncias, que permitem que o nosso organismo funcione adequadamente, entre elas, a glicose ou açúcar que ingerimos através dos alimentos que consumimos.

Prevenir a diabetes

As células transformam a glicose em energia, mas para que isso aconteça, o açúcar que está no sangue precisa passar para dentro das células, é por isso que o organismo utiliza um “transportador” chamado insulina.

Então, o que é o que acontece quando você tem diabetes? O organismo não produz esta substância vital, ou é incapaz de utilizá-la de forma eficaz, sem ela, a glicose não entra nas células, as quais morrem por falta de energia e o sangue se transforma em uma espécie de donato rodrigues, provocando graves falhas no organismo.

O pâncreas é o órgão responsável por produzir insulina, assim, que quanto mais açúcar consuma de uma pessoa, a exigência e trabalho como este é maior. Por exemplo, uma pessoa com excesso de peso precisa de maiores quantidades de insulina para colocar a glicose para o sangue, isso faz com que o pâncreas se enfraqueça e a pessoa tem mais risco de desenvolver diabetes.

Tipos de diabetes

  1. Diabetes tipo 1: o organismo não produz insulina, o paciente depende de injeções de insulina. É auto-imune.
  2. Diabetes tipo 2: o corpo produz insulina, mas não produz a quantidade suficiente ou é incapaz de utilizá-la. Geralmente se contrai a doença por maus hábitos alimentares e estilos de vida pouco saudáveis, mas também pode desenvolver-se devido a uma carga genética.
  3. Diabetes Gestacional: se desenvolve apenas durante a gravidez e ocorre por uma certa resistência à insulina.

O diante de quais sintomas devemos estar atentos para prevenir o aparecimento de diabetes?

  1. Sede excessiva.
  2. Fome constante.
  3. Urina frequente.

A nutricionista e nutricionista da Universidade de Antioquia observou que estes 3 sintomas têm caracterizado a diabetes e acrescentou que outros sintomas podem ser a diminuição ou o aumento de peso exagerado.

A verdadeira receita para prevenir a diabetes

Basicamente a verdadeira receita contém dois ingredientes indispensáveis:

  1. Boa alimentação.
  2. Incluir hábitos saudáveis em seu estilo de vida.

Para levar a cabo esta receita de prevenção Diana Marcela explica como fazer esta preparação por meio de 5 recomendações pontuais:

Mulheres

Apoiamos o objetivo do Dia Mundial da Saúde 2016: intensificar a prevenção, melhorar a atenção e reforçar a vigilância da epidemia de diabetes e nos unimos à luta da Organização Mundial de Saúde para prevenir.

Conte pra ter um estilo de vida saudável para vencer esta doença, faça isso por você e por que você quiser. ¡Compartilhe conosco a sua opinião!

Um grupo de profissionais em diferentes áreas da saúde está à sua disposição para resolver as suas preocupações.

SAUDE GERAL

As úlceras por pressão devem a que o corpo permanece um tempo prudente em uma mesma posição, esta pressão corta o fornecimento de sangue e isso pode levar a que o tecido cutâneo morrer, causando uma lesão.


Como prevenir uma úlcera por pressão?



  • Manter a pele hidratada.

  • Manter os lençóis limpos, sem rugas e sem corpos estranhos.

  • O paciente pode sentar-se e tenha força nas mãos, deve “soliviar” com frequência, o peso de seu corpo, apoiando-se nos braços enquanto conta em forma lenta até 10, desta forma, a área do quadril é irrigará e será menor o risco.

  • O uso de pneus ou almofadas em forma de anel está contra-indicado.

  • A proteção com almofadas e outros dispositivos de apoio, permite que as áreas de risco não fiquem apoiadas sobre qualquer superfície e se dê a livre circulação sanguínea.

  • Limpar diariamente a pele com sabonetes neutros.

  • Aplicar cremes hidratantes (sem gordura) na pele.

  • Não usar patches para a prevenção de úlceras, pois este tipo de factores de produção não elimina o principal fator de risco é a pressão, além de estar sobre a pele não permitem visualizar, de forma contínua, a área exposta ao risco, que não é detectada a tempo, pode rapidamente se transformar em uma úlcera por pressão.

  • Em pacientes prova realizada pela mesma, quando possível, adotar a posição de bruços, protegendo os joelhos e os dedos dos pés. Esta posição permite a liberação de pressões da cintura pélvica, área anatômica com maior incidência de úlceras.

  • As pessoas que devam permanecer em cadeira de rodas, é importante ensiná-los a “sentar-se bem”, com uma posição correta que diminua o apoio sobre a região sacra (quadril) e também o deslizamento do assento.

  • Vigiar sempre o estado da pele durante cada mudança de posição. Para isso, você deve executar uma inspeção regular das áreas de apoio. O paciente pode ajudá-lo com um espelho, monitorando o que não apareça um vermelhidão, indicando que se chegou ao limite de tolerância da pele à pressão.

  • Uma dieta correta, incluindo um bom aporte protéico, bem como de vitaminas e minerais, será um apoio importante para prevenir a formação de úlceras por pressão e favorecer a cicatrização dos tecidos danificados.

  • Um humor estável, além do apoio permanente do grupo familiar, são fatores fundamentais para o sucesso na prevenção de úlceras.

Aproximadamente 95% das úlceras por pressão são evitáveis, a prevenção é o primeiro passo a seguir, a fim de garantir melhor qualidade de vida ao paciente. Compartilhe conosco suas experiências, dúvidas ou sugestões e conheça mais sobre temas relacionados.


Um grupo de profissionais em diferentes áreas da saúde está à sua disposição para resolver as suas preocupações.